«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

segunda-feira, 30 de maio de 2011

HAM ON RYE – CHARLES BUKOWSKI levou-me até MODERN TIMES - CHARLES CHAPLIN

Peço desculpa, mas não sei como usar a máquina. Quer dizer, como é que eu faço o registo?
O Ferris tirou-me o cartão da mão. Apontou para a máquina.
-Vê esta ranhura?
-Sim.
-O.K. esta ranhura é para o primeiro dia da semana, que é hoje. Coloca lá o cartão assim…
Colocou o cartão.
-Depois quando o cartão estiver lá dentro carrega nesta manivela.
-Percebi.
-Agora quando regista para o almoço, é nesta ranhura.
-Sim, percebi.
-Depois quando volta a registar, é na próxima ranhura. O almoço é trinta minutos.
-Tinta minutos…percebi.
-Depois quando regista para sair, é na última ranhura. São quatro registos por dia. Depois vai embora, no outro dia volta a fazer os quatro registos por dia até ser despedido, desistir, morrer ou reformar-se.
-Entendido.


HAM ON RYE – CHARLES BUKOWSKI

Modern Times é um filme de 1936 do cineasta britânico Charles Chaplin, em que o seu famoso personagem Charlot tenta sobreviver ao mundo moderno e industrializado.
Nesse filme Chaplin quis passar uma mensagem social. Cada cena é trabalhada para que com ironia e comicidade a mensagem chegue. E nada parece escapar: máquina tomando o lugar dos homens, as facilidades que levam a criminalidade, a escravidão.



domingo, 22 de maio de 2011

COCO CHANEL E STRAVINSKY

Foi escandalosa a estreia de, A Sagração da Primavera em Paris (1913), com música de Stravinsky, coreografia de Vaslav Nijinsky e os Ballets Russes! Foram recebidos com vaias e gritos, um tumulto generalizado, onde teve que comparecer a polícia. Tudo era demasiado avançado para a época.

Sete anos depois, Chanel, que compareceu à estreia, foi apresentada ao empobrecido compositor e convidou-o a ir viver com a família para a sua casa de campo. Coco e Stravinsky, tiveram um tórrido caso de amor.Coco Chanel, a mulher que revolucionou a moda era arrogante, dissimulada e sem pudor, capaz de se envolver com um homem casado diante dos olhos da sua própria esposa. Uma das mulheres mais influentes do século XX.


quinta-feira, 12 de maio de 2011


AQUELE QUE NÃO GOSTA DE LER É IGUAL AO QUE NÃO SABE LER.

Probérbio Chinês

quarta-feira, 11 de maio de 2011

LHASA DE SELA



RETRATO DE MULHER TRISTE




Vestiu-se para um baile que não há.

Sentou-se com suas últimas jóias.

E olha para o lado, imóvel.

Está vendo os salões que se acabaram,

embala-se em valsas que não dançou,

levemente sorri para um homem.


O homem que não existiu.

Se alguém lhe disser que sonha,

levantará com desdém o arco das sobrancelhas,

Pois jamais se viveu com tanta plenitude.


Mas para falar de sua vida tem de abaixar

as quase infantis pestanas, e esperar

que se apaguem duas infinitas lágrimas.


Cecília Meireles, in 'Poemas (1942-1959)'

terça-feira, 10 de maio de 2011

HASTES DE TRIGO, CHEIAS DE GRÃOS, APRENDEM A CURVAR A CABEÇA.

Probérbio chinês