«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

UM FRANCÊS APAIXONADO PELO BRASIL!

Darius Milhaud (Marselha, 4 de setembro de 1892Genebra, 22 de junho de 1974) foi um compositor e professor francês, um dos mais prolíficos do século XX. Sua obra é conhecida por conciliar o uso da politonalidade (múltiplas tonalidades ao mesmo tempo) e do jazz. Fez parte do influente Grupo dos Seis.
Ainda jovem, trabalhou como voluntário no Brasil, durante o período em que o poeta Paul Claudel era embaixador no país. Essa época marcou muito a sua vida, refletindo-se em obras como a suíte de dança Saudades do Brazil ou a famosa peça Scaramouche. De 1917 a 1919 viveu no Rio de Janeiro como adido da Embaixada da França.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Darius_Milhaud

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

se

Se consegues manter a calma
quando à tua volta todos a perdem
e te culpam por isso.
Se consegues ter confiança em ti
quando todos duvidam de ti
e aceitas as suas dúvidas
Se consegues esperar sem te cansares por esperar
ou caluniado não responderes com calúnias
ou odiado não dares espaço ao ódio
sem porém te fazeres demasiado bom
ou falares cheio de conhecimentos
Se consegues sonhar
sem fazeres dos sonhos teus mestres
Se consegues pensar
sem fazeres dos pensamentos teus objectivos
Se consegues encontrar-te com o Triunfo e a Derrota
e tratares esses dois impostores do mesmo modo
Se consegues suportar
a escuta das verdades que dizes
distorcidas pelos que te querem ver
cair em armadilhas
ou encarar tudo aquilo pelo qual lutaste na vida
ficar destruído
e reconstruíres tudo de novo
com instrumentos gastos pelo tempo
Se consegues num único passo
arriscar tudo o que conquistaste
num lançamento de cara ou coroa,
perderes e recomeçares de novo
sem nunca suspirares palavras da tua perda.
Se consegues constringir o teu coração,
nervos e força
para te servirem na tua vez
já depois de não existirem,
e aguentares
quando já nada tens em ti
a não ser a vontade que te diz:
"Aguenta-te!"
Se consegues falar para multidões
e permaneceres com as tuas virtudes
ou andares entre reis e pobres
e agires naturalmente
Se nem inimigos
ou amigos queridos
te conseguirem ofender
Se todas as pessoas contam contigo
mas nenhuma demasiado
Se consegues preencher cada minuto
dando valor
a todos os segundos que passam
Tua é a Terra
e tudo o que nela existe
e mais ainda,
tu serás um Homem, meu filho!

( "IF" de Rudyard Kipling)

domingo, 23 de outubro de 2011

Gala Éluard Dalí (1894-1982)

Russa, poeta e professora. Contraiu a tuberculose e foi para um sanatório na Suíça onde conheceu e se apaixonou pelo poeta Paul Éluard. Tinham os dois 17 anos. Casaram e tiveram uma filha, que Gala sempre ignorou sem qualquer apetência pela maternidade.
Éluard e Gala envolveram-se no movimento surrealista e ela foi musa inspiradora para muitos artistas: Louis Aragon, Max Ernest, André Breton.
Em Espanha conheceram o jovem pintor surrealista Salvador Dali. Dali era mais novo dez anos do que Gala. Gala rompeu a relação com Éluard, para viver com Dali e casaram-se passados uns anos. Foi a modelo preferencial em várias das obras de Dali.  
Muito polémica existiu sobre este casal. Gala era uma mulher sexualmente muito activa e teve bastantes casos extra conjugais, com uma predilecção por jovens artistas. Dali comprou para ela o Castelo de Púbol, onde foi enterrada quando morreu em 1982.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

QUANDO A CONCRETIZAÇÃO DE UM SONHO É MAIS IMPORTANTE QUE TUDO!

Interessante este documentário, pelo caso narrado, embora a sua concepção não tenha muito de inventivo. A 7 de Agosto de 1974, o jovem francês Philippe Petit andou durante uma hora sobre um cabo de ferro suspenso entre as duas torres do World Trade Center, em Nova Iorque com uma distância entre si de 60 metros. Eram na altura os edifícios mais altos do mundo.  O complexo abriu em 4 de Abril de 1973 e foi destruído em 2001, durante os ataques de 11 de Setembro. Philippe que já se dedica va a esses exercícios de funambulismo a escala inferior, teve esse sonho e concretizou-o entre a genialidade e a loucura. Imediatamente depois, foi preso juntamente com um grupo de cúmplices, com quem planeou o "golpe" em segredo durante oito meses, um engenhoso trabalho de grupo que ficou conhecido como «o crime artístico do século»

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

NOVAS FRONTEIRAS DA FOME


Já são 12,4 milhões as pessoas ameaçadas mortalmente pela fome no Corno de África, mesmos nos países desenvolvidos cresce em flecha o número de agregados familiares que depende de ajuda social. Se a China, em virtude de uma seca prolongada, for obrigada a aumentar as suas importações alimentares, os preços dispararão no mercado mundial para além do suportável, Não só muitos regimes cairão, como a violência e a desordem acompanharão o aumento da fome em muitas regiões.

Entre 2007 e 2008 a produção alimentar aumentou 5%, mas o número de pessoas subalimentadas aumentou 150 milhões, ultrapassando a barreira dos mil milhões! Não existem explicações simples para fenómenos complexos, mas há algumas causas para a carestia brutal dos preços. O aumento do rendimento das classes médias dos países emergentes levou a uma nova dieta, mais rica em carne e por consequência mais exigente em cereais para rações, e terrenos para pastagens. O uso do milho americano para fabricar biocombustíveis, fez disparar os preços nos mercados importadores. O elevado preço do petróleo aumenta os custos de produção. Há limites ecológicos atingidos e solos em exaustão e degradação.

Ficou demonstrado num recente estudo da revista, Der Spiegel, que realmente o que faz a diferença, do motivo dos preços explodirem é a especulação financeira.

A ONU, através da FAO, alertou em 2010, para o perigo de uma crise alimentar. 2011, atesta isso. A fome não se deteve nos países menos desenvolvidos. Nos EUA 15% da população (c. de 46 milhões de americanos) já depende de apoio alimentar do governo, e no resto dos países da OCDE a situação não é muito melhor. Esta situação poderá agravar-se, caso se venha a concretizar uma «dupla recessão», que lançara a economia mundial numa situação de perigo e colapso. O eventual colapso da Zona Euro lançará muitos países europeus, numa verdadeira situação de emergência para a qual nada indica que existam medidas adequadas.

Fonte: síntese do artigo de Viriato Soromenho Marques, na revista JL

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Viriato_Soromenho_Marques


terça-feira, 11 de outubro de 2011

A ESPUMA DOS DIAS...BORIS VIAN

Boris Vian L'Ecume des jours, A Espuma dos Dias revela-se uma leitura profunda sobre a vida e o amor, mesmo que veiculada sobre uma aparente ingenuidade ou simplicidade. A Espuma dos Dias consegue ser simultaneamente romântico e niilista, jovial e negro, optimista e desarmante. Fazendo instrumento de imagens poéticas e irreais, ao nível do absurdo  Vian leva-nos a um mundo onde o amor é a derradeira força motriz. Livro subtil mas corrosivo, como a própria vida!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 2011 - TOMAS TRANSTRÖMER


SOBRE O POETA - http://pt.wikipedia.org/wiki/Tomas_Transtr%C3%B6mer


DESDE A MONTANHA (1962)

Estou na montanha e vejo a enseada.
Os barcos descansam sobre a superfície do verão.
«Somos sonâmbulos. Luas vagabundas.»
Isso dizem as velas brancas.
«Deslizamos por uma casa adormecida.
Abrimos as portas lentamente.
Assomamo-nos à liberdade.»
Isso dizem as velas brancas.
Um dia vi navegar os desejos do mundo.
Todos, no mesmo rumo – uma só frota.
«Agora estamos dispersos. Séquito de ninguém.»
Isso dizem as velas brancas.
***
PÁSSAROS MATINAIS (1966)

Desperto o automóvel
que tem o pára-brisas coberto de pólen.
Coloco os óculos de sol.
O canto dos pássaros escurece.
Enquanto isso outro homem compra um diário
na estação de comboio
junto a um grande vagão de carga
completamente vermelho de ferrugem
que cintila ao sol.
Não há vazios por aqui.
Cruza o calor da primavera um corredor frio

por onde alguém entra depressa
e conta como foi caluniado
até na Direcção.
Por uma parte de trás da paisagem

chega a gralha
negra e branca. Pássaro agoirento.
E o melro que se move em todas as direcções
até que tudo seja um desenho a carvão,
salvo a roupa branca na corda de estender:
um coro da Palestina:
Não há vazios por aqui.
É fantástico sentir como cresce o meu poema

enquanto me vou encolhendo
Cresce, ocupa o meu lugar.
Desloca-me.
Expulsa-me do ninho.
O poema está pronto.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

ALDEIA GLOBAL – MARSHALL McLUHAN

Há exactamente cinquenta anos, Marshall McLuhan criou a noção do impacto sensorial, «o meio é a mensagem» - a ALDEIA GLOBAL. Viu precocemente as grandes transformações que iriam acontecer. McLuhhan, foi um teórico dos meios de comunicação e dos efeitos ideológicos dos mesmos sobre as pessoas e sobre as suas sensações. «Meios de comunicação com extensão humana». As tecnologias de informação, como vectores de causa e motivo, das estruturas sociais.
Estudioso de grande prestígio é considerado como uma das principais influências do nosso tempo, no estudo das tecnologias e no seu impacto em todo o planeta. McLuhan deu o necessário impulso ao grande debate sobre o que está a acontecer ao Homem nesta idade de rápida aceleração tecnológica.
O conceito de ALDEIA GLOBAL é a possibilidade de em todo o planeta, se poder usufruir de informação, contacto e influência similares, reduzindo todo o planeta à mesma situação que ocorre numa aldeia.
Como paradigma da aldeia global, ele nessa altura elegeu a televisão, um meio de comunicação de massa a nível internacional, mas não chegou ao essencial que é a comunicação bidireccional entre dois indivíduos, só com a internet e o telemóvel o conceito se ampliou.
Este mundo interligado por um lado, origina uma teia poderosa de relações económicas, políticas e sociais e motiva dependências mútuas, promoção de solidariedade e luta pelos ideais, mas por outro lado na realidade este conceito é mais filosófico e utópico que real.
Como afirmam muitos teóricos da globalização e alguns críticos do conceito, o mundo está longe de viver numa "aldeia" e muito menos global: o conceito de aproximação das pessoas numa aldeia, em que todos se conhecem e participam na vida e nas decisões comunitárias não se coaduna com a ideia de sociedade contemporânea. Além disso, partindo da ideia que o mundo está, de facto, interconectado, não deixa de ser verdade que, nesta aldeia, de nome tão utópico e optimista, muitos são os excluídos.
Este conceito é ambivalente: aproxima efectivamente as pessoas, dá-lhes mesmo uma responsabilização global, mas é um conceito exclusivo e como tal excludente.