«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

domingo, 21 de outubro de 2012

Dieta para a vida toda - Luiz Fernando Veríssimo

"Cada semana, uma novidade. A última, foi que pizza previne câncer do esófago. Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice d
iário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, espere aí, não exagere...Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos. Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal prá minha saúde.

Prazer faz muito bem...
Dormir me deixa 0 km...
Ler um bom livro, faz-me sentir novo em folha...
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos!
Viagens aéreas não me incham as pernas...incham-me o cérebro, volto cheio de ideias!
Brigar, me provoca arritmia cardíaca...
Ver pessoas tendo acessos de estupidez, me embrulha o estômago!
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro, me faz perder toda a fé no ser humano...
E telejornais...Os médicos deveriam proibir...como doem!
Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o auto-controlo e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.

Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite, isso sim, é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda. Não pedir perdão pelas nossas mancadas, dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou mozarela que previna!

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espectacular, uau!

Cinema é melhor prá saúde do que pipoca.
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida. Pergunta é melhor do que dúvida.

Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!"

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O ESTRANHO MUNDO DE ERIK-THOR SANDBERG

Erik-Thor Sandberg em cada uma das suas composições, procura estabelecer uma conversa entre o artista e o espectador. O diálogo gerado pelos seus trabalhos, são sucessivas interrogações, com o objetivo de questionar a identidade humana. Usa um simbolismo muito pessoal, criando narrativas sem começo, nem fim, captando momentos cruciais e isolando-os. Momentos suspensos, em que o artista abstém-se de fazer julgamentos.
Sandberg tem representado cenas do vício e de virtude, do ponto de vista de que a natureza humana é inerentemente imperfeita. As suas pinturas habilmente trabalhadas, revelam de forma inesperada como a imperfeição torna a vida interessante. Quantas vezes o inquietante e o grotesco, se tornam no belo! No entanto essa beleza, constante no seu trabalho, contrasta com elementos bastante perturbadores, que sendo imaginários, muito têm a ver com a realidade.






sábado, 6 de outubro de 2012

«AS CINQUENTAS SOMBRAS DE GREY»


O êxito do momento, «As cinquenta sombras de Grey», um êxito a nível global que já vendeu c. de 50 milhões de exemplares, de uma escritora inglesa, Erika Leonard, que só tinha escrito umas histórias fantásticas online.
«Pornografia para donas de casa», é assim que é apelidado. A escritora conseguiu ter um êxito mais rápido que Dan Brown! Em entrevista, relativamente ao êxito que encontrou no público feminino disse: « a minha história tem elementos de contos de fadas e é isso que encanta as mulheres»(!!!!) O sexo não é o mais importante». (!!!!!!) Hollywood já comprou os direitos, para fazer um filme.
A história é sobre uma jovem de 21 anos, virgem, que conhece um Adónis de 27, milionário, charmoso, irresistível, que vê na jovem a companheira ideal para praticar as suas práticas sexuais especiais, onde predomina o masoquismo. Amor não entra, mas sexo puro e duro. E assim o enredo do livro, vai de prática em prática, com a jovem a submeter-se ao seu parceiro.!!!

Marta Crawford, sexóloga, diz que não leu o livro, mas sabe que está mal escrito e as cenas de sexo sucedem-se página sim, página não, um erotismo de cordel repetitivo, com uma sexualidade pouco comum e que tem por trás muito trabalho de publicidade.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

ANNIE DILLARD


Fé é nostalgia. É um nó na garganta. A fé é mais um passo adiante do que uma posição, mais um pressentimento do que uma certeza. A fé é espera. Ela está caminhando no tempo e no espaço. Portanto, se alguém se chega a mim e me pede para falar sobre minha fé, é exatamente sobre essa jornada no tempo e no espaço que falo. Os altos e baixos das lágrimas, os sonhos, os momentos particulares, as intuições. Falo sobre a sensação ocasional que tenho de que a vida não é uma sequência de eventos que gera outros eventos tão a esmo, quanto uma tacada no jogo de bilhar faz com que as bolas se afastem em diferentes direções, mas que a vida tem um roteiro, assim como num romance - aqueles eventos que, de algum modo, nos levam a algum lugar.