«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

terça-feira, 2 de março de 2010

FELICIDADE

No livro, Tropeçando na Felicidade, Daniel Gilbert, escreve que as pessoas depois do dia mais feliz da sua vida, o casamento, só voltam a ser felizes quando os filhos saem de casa. O que me parece um grande disparate e bastante ultrapassado, nos tempos em que vivemos. Não sou consumidora de livros de entreajuda, porque considera que não há receita aplicável especificamente a uma pessoa e depois mesmo que se adopte algumas das receitas, é difícil cumpri-las. Cada pessoa terá a sua receita ou improvisa no momento. Esta questão da felicidade…para uns pode ser uma coisa mínima, para outros «tem que ser» uma coisa máxima! Felicidade pode ser um logro, porque muitas vezes o que nos faz feliz, em pouco tempo pode-nos fazer infeliz!... Com certeza, só quando deixamos de andar à procura de ser felizes é que somos felizes!... Possivelmente estamos felizes e não sabemos!... Pensamos sempre que fomos felizes ontem e que nunca somos felizes hoje!... Também podemos pensar que seremos felizes no futuro…Felicidade é um conceito muito subjectivo!...

FELICIDADE
Se estou só, quero não estar,
Se não estou, quero estar só,
Enfim, quero sempre estar
Da maneira que não estou.

Ser feliz é ser aquele.
E aquele não é feliz,
Porque pensa dentro dele
E não dentro do que eu quis.

A gente faz o que quer
Daquilo que não é nada,
Mas falha se o não fizer,
Fica perdido na estrada.

4 comentários:

elisabete disse...

Concordo com a noção de FELICIDADE de Fernando Pessoa.Preciso de ler mais coisas dele.
Um beijo.

experimental disse...

Até que enfim...que já consegues deixar comentário. Tenho tudo de Fernando Pessoa ao teu dispôr.
Beijinhos,
nela

francescbb@hotmail.es disse...

Good picture!!! Congratulations!!!

http://balapertotarreu.blogspot.com

Frank

Anderson Fabiano disse...

bem, se pessoa disse, não hei de ser eu a discordar. mas, como um pouquinho de atrevimento não faz mal a ninguém, vamos lá: felicidade tem várias caras e pra cada momento podemos eleger um tipo de felicidade. afinal, o que nos faz feliz hoje pode ser fonte de uma inesgotável infelicidade amanhã. assim, vivamos o agora! se possível, com felicidade.
meu carinho,
anderson fabiano