«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

quinta-feira, 8 de abril de 2010

SONHO DOMADO


Sei que é preciso sonhar.

Campo sem orvalho, seca
A frente de quem não sonha.

Quem não sonha o azul do voo
perde seu poder de pássaro.

A realidade da relva
cresce em sonho no sereno
para não ser relva apenas,
mas a relva que se sonha.

Não vinga o sonho da folha
se não crescer incrustado
no sonho que se fez árvore.

Sonhar, mas sem deixar nunca
que o sol do sonho se arraste
pelas campinas do vento.

É sonhar, mas cavalgando
o sonho e inventando o chão
para o sonho florescer".

THIAGO DE MELLO

3 comentários:

patricia disse...

preciosa entrada, tu espacio es muy agradable de visitar.
un saludo, hasta pronto!

Barbara disse...

Chão não preciso inventar não - caminho sobre rochas...
Mas o sonho, mantenho.
De nada - apenas de nada e assim eles vêm até a mim.
Não sei se sou covarde ou estratégica.

Olga disse...

Obrigada pela visita ao meu blogue. Estou aqui a retribuir... gostei do poema, porque os sonhos deixam-me sempre encantada, e quando conseguimos alcançar um, está na hora de procurar outro. Bom fim de semana.