«Vocês sabem o que significa amar a humanidade? Significa apenas isto: estar satisfeito consigo mesmo. Quando alguém está satisfeito consigo mesmo, ama a humanidade. » Pirandello

quarta-feira, 11 de Março de 2009

PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA - JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS


José Eduardo dos Santos é filho de uma família da classe média de Luanda. Estudou em Luanda e daí partiu para Lisboa, onde iniciou os estudos de Engenharia, mas concluiu os seus estudos em engenharia de petróleos, na antiga URSS. Iniciou a actividade política integrando grupos clandestinos que se constituíram nos bairros suburbanos de Luanda, na sequência da criação, em 1956, do MPLA.
Após a eclosão da luta contra o governo português, em 1961, José Eduardo dos Santos abandonou Angola e passou a coordenar no exílio, a actividade da Juventude do MPLA.
Em 1963 foi o primeiro representante do MPLA em Brazzaville (Congo), foi também no Congo, que tirou o curso Militar de Telecomunicações. De 1974 a Junho de 1975, José Eduardo dos Santos desempenhou novamente a função de Representante do MPLA em Brazzaville.

Com a proclamação da Independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975, foi nomeado Ministro das Relações Exteriores e depois 1º vice-Primeiro Ministro e Ministro do Plano.
A nível partidário, exerceu vários cargos. Com o falecimento do Dr. António Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola, Eduardo dos Santos em 1979, sucedeu-lhe como Presidente do MPLA e como Presidente da República Popular de Angola e Comandante-Em-Chefe das FAPLA. De 1986 a 1992, José Eduardo dos Santos esteve envolvido na crise transfronteiriça na região, que culminaria no repatriamento do contingente cubano, na independência da Namíbia e na retirada das tropas sul-africanas de Angola. Em 1992, concorreu às primeiras eleições presidenciais, tendo sido o mais votado, num acto eleitoral fortemente contestado por elementos da oposição e cuja realização tinha sido pressionada pela comunidade internacional.
Os resultados eleitorais não foram aceites por Jonas Savimbi, que reiniciou a Guerra Civil Angolana, que terminou em 2002, com a sua morte e a assinatura dos acordos de paz. Calou-se desde essa altura a única oposição interna. ao brutal regime político , apoiado desde as eleições pelos EUA, interessados no petróleo.
Com a sua posse como Presidente da República, aumentaram os níveis de corrupção em Angola. Hoje em dia Angola encontra-se na lista dos países mais corruptos do mundo e com o menor índice de desenvolvimento humano, isto num país com um dos maiores crescimentos económicos do mundo.Nas eleições legislativas em 2008, as primeiras eleições desde 1992, o partido MPLA de José Eduardo dos Santos venceu com 81,64% dos votos. José Eduardo dos Santos será "o candidato natural e único" do MPLA, nas presidenciais previstas para 2009 .

[JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS ESTÁ EM PORTUGAL, A ASSINAR ACORDOS E MAIS ACORDOS, INDEPENDENTEMENTE DE SER A PESSOA QUE É, O INTERESSE ECONÓMICO ULTRAPASSA TUDO]

Sem comentários: